sábado, 17 de janeiro de 2009

PSD CONTRA O TGV


Elvas é uma cidade viva e cada vez melhor. Já o tenho repetido muitas vezes. Mas não temos dúvidas de que o seria ainda mais se os Governos tivessem investido mais na nossa região.

Agora surgiu um Governo que se comprometeu a concretizar a linha de alta velocidade Lisboa-Madrid, com a estação Elvas-Badajoz na nossa zona do Caia.

Logo surgem vozes discordantes das oposições nacionais. A mais recente e que mais me chocou foi a da Dra. Manuela Ferreira Leite, Presidente do PSD, que ontem em entrevista à RTP afirmou que se formar Governo riscará o investimento na rede ferroviária de alta velocidade (TGV) por considerar, que "na situação actual do país, que está com um nível de endividamento absolutamente incomportável, não é possível fazer investimentos - sejam eles quais forem - que impliquem grandes importações".

Parece-me completamente absurdo quando todos os países da Europa e também os EUA estão a projectar grandes investimentos para combater a crise. Como dizia o Dr. Luís Filipe Menezes, adversário interno de Ferreira Leite, não fazer o TGV seria um erro estratégico! Tal também já tinha sido afirmado pelo Primeiro-Ministro, Eng. José Sócrates, na semana passada em entrevista que concedeu à SIC.

Até os nossos vizinhos espanhóis, de todos os partidos, ficaram horrorizados com a linha de pensamento da líder do PSD.

Perante estas ideias do maior partido da oposição e porque acho que o TGV é um projecto fundamental para o desenvolvimento da nossa região e impulsionador do Concelho de Elvas, só peço que a Dra. Manuela Ferreira Leite não chegue às eleições ou, se chegar, seja uma ilustre derrotada! Quem quer mal à minha cidade, não conta comigo.

O TGV é bom para Elvas e o nosso Concelho precisa desse investimento, tal como precisa o País. Quero um Concelho ainda melhor e mais desenvolvido, sem medo do futuro e sem ideias ultrapassadas como as da actual líder social-democrata.

Já agora, fiquei também a saber que ontem a Comissão Europeia confirmou a atribuição a Portugal de um financiamento de 383,38 milhões de euros para o projecto do comboio de alta velocidade.

Nem vale a pena mais palavras... Os comentários ficam à vossa consideração.

25 comentários:

Manuel Fernandes disse...

Quando todos os grandes economistas estão a favor do investimento público (inclusivé o último prémio nobel) aparece esta gente que só propaga é a maledicência e o populismo!
Depois disto para além de gostar de saber o que tem a dizer o PSD-Elvas sobre isto temos que tirar as nossas conclusões em quem votar nas próximas eleições.

Francisco Maria Carrilho disse...

Sobre o TGV como sobre a maioria dos assuntos nacionais, acho que a dra. Manuela Ferreira leite está ultrapassada. Não é com uma pessoa assim que Portugal melhorava.
O PSD nacional está como o PSD em Elvas, sem dirigentes credíveis e sem trabalho credível.

Em Elvas o PSD ainda está pior porque tem alguns dirigentes que só "trabalham" à sucapa, por baixo da mesa, com a política baixa da difamação.

Anónimo disse...

O Paulinho Portinholas já está a tentar dar a facada no amigo de coligação PSD. Já disse que ia para o Congresso do CDS meter a faca ao pescoço do Portas sénior para ele dizer que sendo contra é a favor do TGV.

Paulinho Portinholas é um júnior que ainda não aprendeu nada a não ser a fazer fitas para enganar a malta.

Paulinho Portinholas vai voltar do congresso armado em dono do CDS a dizer que está mandatado para nos comunicar solenemente que o Portas sénior quer muito o TGV por Elvas e que até quer uma estação do TGV na Praça da República!

Como se alguém no CDS se importasse com o que quer ou deixa de exigir o Portinholas elvense!


Como se as opiniões ou as posições do Portas Sénior ou do Paulinho Portinholas de Elvas interessassem para alguma coisa... coitado...

Anónimo disse...

O PSD anda de pernas para o ar!
Porque é que o Cabacinha não vai para lugar da Manuela Ferreira Leite, era melhor um tipo de ginástica do que uma bota de elástico.

Anónimo disse...

Caba... quê?

Anónimo disse...

Falando em Cabaceira, já sabem que o tipo anda a divulgar que a reclassificação das urgências do Hospital vão ser discutidas na Assembleia da República, como se isso valesse para alguma coisa?

O cabaceira devia ter vergonha de andar a querer enganar o povo e a imprensa porque toda a gente já sabe que as urgências foram reclassificadas pela Ministra das Finanças no ano apssado depois de Rondão Almeida ter reunido com Sócrates.

O Cabaceira não serviu para nada, não pintou nada na decisão e agora quer o quê? Enganar o povo?

Como é que este PSD de Elvas faz política com esta baixaria e com esta falta de tacto?!!

Mais valia que se tivesse colado à vitória de Rondão quando as urgências foram reclassificadas. O Cabaceira ficava mal visto porque estava a ser mentirosos porque não tinha contribuido para a vitória, mas não fazia tanta figura de ignorante!

Paulo Neves disse...

Isto está visto!
É o estado vergonhoso a que chegou o PSD em Elvas, é um reflexo mais grave do estado do partido a nivel nacional.

Paulo Neves

AP disse...

Investimento público é uma coisa, despesismo público é outra.
O TGV não é um investimento, pois se fosse já a Noruega, Suécia ou Finlândia possuíam tal infraestrutura. Não é por acaso que na Europa só França, Espanha e Alemanha possuem TGV, pois são os países com maior área geográfica...

Manuel Fernandes disse...

Meu amigo AP,

Escusa de dar sempre o exemplo dos países escandinavos porque esses não têm nada a ver connosco nesse âmbito. Tanto a Suécia, como a Noruega e a Finlândia têm as suas capitais e as maiores cidades no sul a 100 kms da fronteira e ainda por cima fazendo quase todas as suas ligações por mar com a Alemanha a partir dos portos bastante desenvolvidos que têm. Por isso dar exemplos como esses para enganar a malta é querer defender a teoria do PSD com unhas e dentes. Assim não vamos lá.
E se quer dar mais exemplos vindos desses países veja que lá não há políticos que valem zero como os que você defende: Ferreira Leite e Tiago Abreu. Imagine-se que nos últimos 50 anos a Suécia e a Noruega tiveram 40 anos de governos de centro-esquerda...

Anónimo disse...

Ao longo do passado fim-de-semana, o partido da direita portuguesa, acolhedor para os saudosistas do tempo anterior à Liberdade e Democracia, reuniu em congresso, nas Caldas da Rainha.
Do distrito de Portalegre, foi o mais “brilhante e promissor” dos dirigentes do Partido Popular, quase popularucho e ex-CDS; ia acompanhado de dezena e meia de militantes, um formidável record distrital. A bem dizer, foram todos. Só faltou a adesão dos familiares e amigalhaços – assim a modo do que sucede em Elvas com os ADE-IR…

A mais importante intervenção do congresso foi de Paulinho Portinholas – como se viu, nos últimos dias, nas televisões nacionais e na imprensa portuguesa por estes dias. Portinholas subiu ao palco e defendeu a construção da linha de TGV entre Lisboa e Madrid, mostrou-se contra o TGV de Lisboa ao Porto e da capital do norte a Vigo e defendeu a linha de mercadorias Caia-Sines.
Foi um sucesso! Paulo Portas comprometeu-se a seguir esta ideia de Paulinho Portinholas, mesmo que para isso tivesse que se zangar com Manuela Ferreira Leite.

Como se prova, o que seria do nosso concelho, o que seria de Elvas, o que seria da linha de TGV Lisboa-Madrid, o que seria da estação internacional de Elvas/Badajoz e o que seria da linha de mercadorias Caia-Sines, se não houvesse o nosso Paulinho Portinholas.
Ainda há quem diga que Rondão Almeida é que comanda os destinos do concelho!
Ainda há quem diga que José Sócrates é que manda neste País!
Injustiça é o que é!
O que seria desta terra sem Paulinho Portinholas.
O que seria esta terra sem o CDS-PP e os ADE-IR.
CDS-PP, Com Desenvolvimento Sindical, Paulinho Portinholas.
ADE-IR, Aliança Democrática de Elvas, Inimigos de Rondão.

Marco Machado disse...

O país precisa de obras públicas e a Europa dá fundos comunitários para construir o TGV.
Agora paramos o país só porque se entrou em crise! Isso ainda era pior. Todos os países do mundo estão a preparar grandes obras e investimentos para relançar a economia e Portugal tem que fazer o mesmo.
Venha de lá o TGV! É bom para Elvas e para o Alentejo, e para o país.
Vai em frente Sócrates, que ninguém gosta da Ferreira Leite. Já nem falo do Portas, que esse dá vómitos de tão falso que soa o discurso dele!

Anónimo disse...

Ó amigo das 10:23, o Paulinho Portinholas era aquela velhinha que apareceu na televisão a pedir "só mais um bocadinho"? Ou era aquela que levou o tempo todo a dizer que não tinha luz nem óculos para ler o discurso? Que lástima o PP...

Anónimo disse...

O nosso Paulinho Portinholas não precisa de luz nem de óculos para dizer asneiras. Diz e pronto!

Anónimo disse...

O argumento da líder do PSD para anunciar a sua oposição à rede do TGV -- ela que validou o projecto TGV quando foi ministra das Finanças, num governo que acordou as ligações com Espanha!... -- revela muita ignorância e maior preconceito.

Dizer que o número de passageiros previsíveis na viagem Lisboa-Madrid, por referência ao actual tráfego aéreo, não garante a sustentabilidade financeira do investimento, esquece os seguintes dados:
(i) a linha Lisboa-Madrid não servirá somente para as viagens entre as duas capitais, mas também para as viagens de Évora, de Elvas/Badajoz e mesmo de Cáceres para Lisboa, e em especial para o novo aeroporto de Lisboa;
(ii) a mesma linha terá valência para transporte de mercadorias, o que constitui outra fonte de receita, ao mesmo tempo que fomenta a utilização espanhola dos portos de Lisboa, Setúbal e Sines;
(iii) na equação financeira do TGV terá de entrar necessariamente a enorme vantagem ambiental, traduzida na poupança de milhões de toneladas de gases com efeito de estufa, cujo valor financeiro é cada vez mais elevado.

Ferreira Leite omitiu qualquer justificação para oposição à ligação Lisboa-Porto (que é obrigatória, por causa da saturação da actual linha do Norte e da deslocação do aeroporto de Lisboa para Alcochete) e à ligação Porto-Vigo (porventura a mais problemática em termos de custos e de vantagens), que também fazem parte do pacote aprovado pelo Governo Durão Barroso, de que ela fez parte.

Anónimo disse...

O PSD de Elvas continua mudo e calado sobre o TGV, o que é natural pois segue a linha da Ferreira Leite.
Está à espera da discussão de quarta-feira em que o assunto agendado pelo Cabaceira é para as urgências do hospital serem reclassificado. Trata-se de um não-debate e de uma não-notícia, porque ás urgências do Hospital já foram reclassificadas pelo Sócrates a pedido do Rondão e o Cabaceira não contou para esta história. Só José Júlio Cabaceira é que ainda não percebeu, tadinho!

Vicente da Horta disse...

O Cabaceira dá aulas de ginástica, mas não faz exercício... mental. Está parado no tempo desde que apareceu na cena eleitoral elvense há dois mandatos como Director de Campanha do Manuel António Torneiro. Está tudo dito, ou é preciso mais alguma apresentação?!

Em pouco tempo passou de assessor do Manuel António para líder do PSD de Elvas... Pois, não é preciso mais apresentações.

AP disse...

Caro Manuel Fernandes,
Não têm nada a ver connosco nesse âmbito e em quase nenhum outro, mas é com os melhores que devemos aprender.
Diz bem que tiveram 40 anos de governos de centro-esquerda, mas certamente sabe que nos seus governos cabem membros de todos os quadrantes políticos, pois, ao contrário de Portugal, lá um partido que ganhe as eleições com 40% dos votos não elege 100% do governo. Além de que são monarquias, com todas as diferenças que isso acarreta em termos de mentalidade.
Ao contrário do que possa pensar não defendo Manuela Ferreira Leite nesta questão, simplesmente porque sempre fui contra o TGV inclusive quando esta senhora o defendia.

Badji disse...

Como será obvio para os defensores locais do PSD esta afirmação da Senhora Ferreira Leite caíu mal, é que, se uma opinião é unanime em toda a cidade de Elvas, é que o TGV será a ultima oportunidade para Elvas agarrar o desenvolvimento, visto que com a recente ideia anunciada pelo senhor Sócrates para a proxima eleição(regionalização) o interior irá estar cada vez mais longe dos centros de decisão e desenvolvimento do país.

Cpts.

Daniel da Silva disse...

Subscrevo uma frase do senhor Patrício Baena: "quem quer mal à minha cidade não conta comigo"...Pode haver muita contradição em relação ao investimento de Portugal no TGV, mas já que se investiu e que irá para a frente este projecto, Elvas não poderá ficar de fora e temos forçosamente que integrá-lo, é o local mais lógico para entrar em Portugal ou sair-se para Espanha, e também é uma nova face da tradição de Caminho de Ferro que sempre tivemos em Elvas desde o primeiro comboio que aqui passou, voltaremos portanto a ter uma estação movimentada, embora noutro local, mas sempre no nosso concelho. Não nos tirem esta grande vitória da discussão Badajoz-Elvas, o PSD não olha para nós porque é de outra cor política, será que era melhor a estação ficar em Espanha para Elvas ficar ainda mais retrógada que Badajoz em termos de desenvolvimento? Ou será que o PSD quer fazer uma estação na Serra de São Mamede, onde não há condições mas onde o laranja perdomina? Pensem nisto!
Abraços

Anónimo disse...

Badji, não compreendo como é que com a regionalização o interior fica mais afastado dos centros de decisão. Não é precisamente o contrário!?

Manuel Fernandes disse...

Caro AP,
Realmente é com os mais desenvolvidos que devemos aprender mas esta analogia do TGV lá e cá parece-me muito longe da realidade. Para lhe dar mais um exemplo de como lá são diferentes basta ver que a lei do aborto na Suécia é de 1933 e a de cá... nós sabemos não é? E ainda anda gente do PSD e do CDS a querer terminar com a lei!
Em relação ao que diz das monarquias penso que a diferença de mentalidades não vem daí. Basta ver como na Suécia o rei sempre lutou pelos mais pobres, pela alfabetização, etc. etc. e cá em 1910 tinhamos 90% de analfabetos e um rei afastado da realidade. Sendo uma monarquia constitucional, os monarcas apenas servem para representar o país no estrangeiro e gastar dinheiro ao estado como no Reino Unido onde a rainha aufere 150.000€ mensais.

Anónimo disse...

Tens razão Daniel da Silva, estou farto de PSD que só pensa e vive para os da sua cor. Basta ver o que aconteceu no tempo do Governo PSD e CDS em que a Câmara de Elvas se quis recuperar os Paços do Concelho teve que ser com o dinheiro da própria Câmara, enquanto a Câmara de Portalegre para recuperar os Paços do Concelho daquela cidade, teve tanto dinheiro do Governo da sua cor que até sobrou. Tudo no mesmo período. Compadrio e favorecimento político da direita aos seus. Que sérios!!!

Anónimo disse...

Afinal o Paulinho Portinholas que anda nos blogs de Elvas a vender banha da cobra e nas Assembleia de peito inchado como se valesse alguma coisa, nem sequer foi eleito vice-presidente do CDS!

Não é justo ó Paulo Portas, agora o rapaz tem que vir pra cá inventar umas balelas prá gente pensar que tu insististe muito, mas ele é tão modesto qe não aceitou...

Anónimo disse...

Rondão Almeida não poupa os portinholeiros desenvolvimentistas da cidade.
Cabaceira anunciou uma excursão a Lisboa, para visitar a Assembleia da República, na perspectiva de ver tratado um assunto que já está resolvido: as urgências e valências do Hospital de Santa Luzia.
Tiago Abreu foi ao Congresso do CDS, na perspectiva de se transformar na figura da política nacional que reformulou o traçado e o calendário da alta velocidade em Portugal.
Entretiveram-se assim…

No meio destes entreténs e de repente, Rondão Almeida invade a opinião pública com uma semana sempre a abrir. Ora reparem:
- na segunda-feira, dia 26, realiza mais um Encontro Temático sobre as novas competências das Autarquias no Ensino Básico;
- na terça-feira, dia 27, distribui mais um número do Boletim Municipal, onde dá conta do que fez, do que faz e do que vai fazer, ao nível de trabalho autárquico;
- na quarta-feira, dia 28, vem a Elvas e Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, para os 20 anos da APPACDM e, de caminho, aí vai ser lançada a primeira pedra das Residências Autónomas da instituição;
- e na quinta-feira, dia 28, faz o lançamento do número 6 da revista Elvas Caia, publicação internacional de Cultura e Ciênciaa

Nesta avalancha de eventos e obras, em que se transforma o ano de 2009, os ADE-IR, Aliança Democrática de Elvas, Inimigos do Rondão respondem fortemente: organizam um jantar de familiares e amigalhaços, no dia 31 num restaurante da estrada da Calçadinha (a mesma estrada por onde há condutores que atropelam jovens e fogem!), em defesa da liberdade de expressão.
Bem visto! Apoiado!
É que precisamos de liberdade de expressão, para explicar aos portinholeiros desenvolvimentistas, com o apoio dos STALinistas da esquerda ortodoxa e da direita radical, que Rondão Almeida lhes vai dar uma banhada de todo o tamanho, lá mais para o Outono.
Nós queremos essa liberdade, para lhes exprimir a dimensão da derrota deles.

Gonçalo Pinto disse...

O TGV, de qualquer maneira, não irá beneficiar Elvas.

Só existirá uma estação perto de Elvas que é a Estação Internacional Caia-Badajoz num viaduto por cima do rio Guadiana!!

É por causa destas parvoíces como esta suposta estação que o TGV não pode avançar sobre este planeamento.


Para colocar o TGV neste país tem que se fazer um melhor planeamento das linhas e das estações.